terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Qualidade no trabalho

Com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos extensionistas e, com isso, garantir mais qualidade na prestação do serviço de extensão Rural, a Emater-MG adquiriu 247 veículos novos, de diversas marcas e modelos, que serão usados em vários pontos do Estado. Parte do total estará no estacionamento da Emater-MG, ao lado do edifício-sede, para serem entregues, nesta quarta-feira, dia 30, aos extensionistas responsáveis pelas atividades no interior de Minas Gerais.

Os recursos para a compra dos veículos são de diversas fontes, do Governo estadual (caso do Programa Minas Sem Fome) federal, como o convênio firmado entre a Emater-MG e o Ministério do Desenvolvimento Agrário, para atendimento a agricultores familiares.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Em Santa Maria do Salto...

Amanhã, dia 28, a Comunidade Palmeiras, em Santa Maria do Salto, receberá sistema de abastecimento de água, uma iniciativa do Minas Sem Fome. Vamos, juntos, tornando o Estado de Minas Gerais cada vez nelhor para viver e investir.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Em Jacinto e Santo Antônio do Jacinto...

Ainda nesta semana, os mineiros receberão os benefícios do Minas Sem Fome. No dia 27 de dezembro, domingo, entregaremos para famílias de Jacinto e Santo Antônio do Jacinto, Sistema de Abastecimento de Água e Tanque de Resfriamento de Leite.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Trabalho e conquistas, em 2010

Grandes realizações começam com um grande sonho. E cabe a nós torná-lo concreto. Que a trajetória e as conquistas deste ano se transformem em oportunidades de crescimento e realizações, para que em 2010 novas vitórias e alegrias possam ser celebradas. Que o próximo ano seja, pelo menos, tão produtivo quanto 2009. E nós continuaremos, juntos, trabalhando para transformar Minas Gerais, cada vez mais, em um Estado melhor para se viver e investir.

Abraços.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

No twitter!

Para garantir mais agilidade na circulação de informações e ampliar a comunicação e interação com vocês, criei o meu twitter. É mais uma forma de conversarmos sobre extensão rural, política, economia e muito mais. De forma dinâmica, estarei mais perto de vocês para, juntos, alimentarmos este espaço. O endereço é http://twitter.com/ZeSilva_. Vocês serão muito bem-vindos!

Vitória de todos!


É com muita satisfação que compartilho com vocês a alegria de ter sido eleito personalidade do ano, no agronegócio, pela Revista Encontro, na edição de dezembro. A revista selecionou vários nomes de diversos setores, como moda, indústria, saúde, esportes, comércio, política e agronegócio. Os nomes foram divulgados na edição especial “Mineiros de 2009”. Ao todo foram 18 personalidades homenageadas por fazerem de Minas um estado melhor para se viver.

Este reconhecimento comprova os bons resultados da extensão rural em Minas Gerais. É a certeza de que o trabalho da Emater-MG tem garantido a melhoria da qualidade de vida de muitas famílias. Na reportagem da Encontro, um dos programas da Emater-MG que a revista destacou foi o Minas Sem Fome, voltado para a busca da segurança alimentar e redução da pobreza.

A revista divulga ainda que a Emater-MG foi avaliada como boa ou ótima por cerca de 80% de seus clientes. Em um dos trechos da matéria, a Emater-MG é apontada como "uma empresa estratégica, de imensurável alcance social, que tem ajudado a mudar a face do campo, levando serviços de assistência técnica e extensão rural, por meio de diversos programas a pequenos e médios agricultores".

Esta homenagem é uma vitória para a Emater e para todos os profissionais, que trabalham para diminuir as desigualdades entre pessoas e regiões, e para garantir a melhoria da qualidade de vida das famílias mineiras.

Confira a reportagem da Revista Encontro.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Sustentabilidade ambiental!

Contei que o Programa VerdeMinas foi o vencedor do Prêmio Furnas Ouro Azul. Esta notícia mostra o grande reconhecimento às ações ambientais. O VerdeMinas nasceu com o Choque de Gestão, que transformou o antigo Centro de Treinamento de profissionais em Bambuí, onde eram capacitados, pela Emater-MG, em média, 380 profissionais por ano, no Centro de Educação Ambiental. Com a nova missão, o Centro abriu as portas para a realização de diversos projetos e cursos voltados para a educação e preservação ambiental, visando a conscientização e o envolvimento social em relação às práticas de desenvolvimento sustentável no Estado.

Assim, por meio do VerdeMinas, está sendo formada uma rede integrada de educação ambiental, com os objetivos principais de preservação do meio ambiente e valorização do homem, tendo como palavras-chave “desenvolvimento sustentável” e “qualidade de vida”.

As unidades VerdeMinas atuam na área de educação ambiental, com o envolvimento da comunidade regional na discussão e gestão de projetos que contribuem para conservação dos recursos naturais. As atividades têm como foco a melhoria da qualidade e da quantidade de água. Em 2010 o Programa deverá ganhar mais cinco novas unidades em outras sub-bacias hidrográficas do Estado.

Juntos, estamos trabalhando para garantir a sustentabilidade ambiental.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

1º lugar!

A Emater-MG conquistou o 1º lugar do Prêmio Furnas Ouro Azul, na categoria Empresa Pública, com o Programa VerdeMinas, que desenvolve diversas ações de preservação ambiental em várias regiões do estado, por meio de seis centros de educação ambiental, denominados unidades VerdeMinas.

O Programa, do Governo do Estado de Minas, é coordenado pela Emater-MG e desenvolvido em parceria com instituições públicas estaduais, federais, prefeituras municipais e sociedade civil organizada, entre outros.

As unidades VerdeMinas atuam na área de educação ambiental, com o envolvimento da comunidade regional na discussão e gestão de projetos que contribuem para conservação dos recursos naturais. As atividades têm como foco a melhoria da qualidade e da quantidade de água. O solo e a água são bens da humanidade e como tal, precisam receber cuidados para garantir benefícios às gerações futuras. Queremos produzir, mas sem agredir o meio Ambiente.

O Prêmio Furnas Ouro Azul é uma realização dos Diários Associados (Jornais Estado de Minas, Correio Braziliense e Jornal do Commercio), em parceria com Furnas Centrais Elétricas.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Juntos somos fortes! Aprovada LEi GERAL de ATER

No inicio da noite o Senado aprovou o projeto de lei que muda a forma de repasse de recursos para Extensao Rural. Foram muitos meses de articulacao, negociação. Felizmente
o Brasil começa reconhecer a Extensao Rural como um serviço essencial.
Vamos juntos!

Desenvolvimento sustentável

Hoje estou em Paraopeba para fazer uma palestra sobre os desafios dos profissionais no desenvolvimento sustentável. Uma questão importante para a discussão, já que precisamos enfrentar o dilema de produzir alimentos para uma população cada vez mais crescente, sem agredir o meio ambiente. É trabalhar o dia de hoje, sem esquecer do amanhã.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Queijo em Pratinha

Hoje participei, em Pratinha, da solenidade de entrega de cadastros aos produtores de Queijo Minas Artesanal, que concluíram as adequações para melhorias na qualidade do produto no ano de 2009. Com um produto de mais qualidade, os agricultores conseguem vender melhor o queijo e garantir mais renda para a família.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Mais qualidade em Jampruca



Na tarde de Terça -feira (08), através do programa Minas Sem Fome, a Comunidade Cabeceira de Limeira recebeu um Tanque Comunitário de Coleta de Leite. Durante a solenidade, estiveram presentes autoridades, representantes de associações e membros da comunidade. Foi colocada em pauta, a questão dos filhos desses produtores poderem se alimentar do alimento que produzido nas propriedades trabalhadas pelos pais pro,tendo em casa uma comida saudável, com uma qualidade nutricional que propicia a eles, melhores condições de vida e saúde. Isso graças à assistência técnica dada pela Emater-MG, uma empresa que faz parte do cotidiano dessas famílias. Foi lembrado também que não existe região pobre, e sim, regiões onde não se deu oportunidade. Dessa forma, os extensionistas da Emater-MG, participam ativamente na busca do tão desejado desenvolvimento sustentável. No dia 9, pela manha, fiz uma palestra sobre cooperativismo ,para mais de 100 vereadores do leste mineiro. Nesta reunião eles criaram uma associação das Camaras Municipais da região.

Extensão Rural no Mercosul





Em mais uma ação,da estratégia da ASBRAER, de aproximação dos Países da Ámerica Latina e África,foi realizado dias 07 e 08 de dezembro de 2009 em Brasília-DF uma reunião de avaliação do Programa de Cooperação Técnica Brasil-Argentina.
Foram avaliados resultados em Projetos de cooperação nas áreas de saúde, recursos minerais, meio ambiente, agricultura e tecnologia da informação.
A reunião foi coordenada pela Agência Brasileira de Cooperação – ABC, entidade do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.
A ASBRAER foi representada pelo Gerente de Planejamento da EMATER-MG, Gelson Soares Lemes.Também participarão a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária,-EMBRAPA,a Agência Nacional das Àguas-ANA,a Rede Interuniversitária para o desenvolvimento do setor sulcro-alcooleiro-RIDESA, e representantes dos Ministérios do Governo brasileiro,além de autoridades argentinas chefiadas pela Embaixadora Julia Levi,Diretora Geral de Cooperação Internacional da Argentina.
No setor de Agricultura foram negociados projetos de cooperação técnica na áreas de Biodiesel, Segurança Alimentar e Organização Rural,em parceria com o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária-INTA.
O grupo de trabalho constituido na reunião, volta a se reunir em março de 2010 em Buenos Aires-Argentina,onde será feito o Planejamento dos projetos de cooperação a serem trabalhados.
Este é mais um espaço de cooperação e intercâmbio de extensionistas conquistado pela Extensão Rural Brasileira.





sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Leite e Cafe com melhor preço



Em reunião na Comunidade de Pomarolli, nessa terça-feira (08), entregamos um Tanque Comunitário de Coleta de Leite e um Sistema Coletivo de Torragem de café, contamos com a presença de autoridades e lideranças comunitárias de Divino das Laranjeiras e municípios vizinhos.Esses benefícios são através do Minas Sem Fome, Programa Estruturador da Emater-MG. Assim, as famílias dessa comunidade poderão alavancar suas rendas, ter um desenvolvimento sustentável, resultando numa qualidade de vida melhor. Os depoimentos foram voltados para as ações desenvolvidas pela Emater-MG no município, que tem proporcionado melhores condições de trabalho para os produtores. Foi citado a questão do aumento significativo na produção de leite das localidades que possuem tanques de resfriamento, saltando as vendas do litro, de 0,41 para 0,60 centavos. A entrega dos tanques e os projetos da empresa são vistos pelas famílias da comunidade, como uma esperança de tempos melhores, de aprendizado constante para desenvolver de forma correta e eficaz as atividades por elas exercidas. São as políticas publicas chegando ao campo.

Fechando a semana...

Para fechar esta semana, no domingo, dia 13, estaremos em Carmo do Cajuru para fazer a entrega de Tanques de Resfriamento de Leite para a Comunidade Santo Antônio da Serra. Na próxima semana, as viagens continuam para levarmos mais qualidade de vida aos mineiros e mineiras, em cada cantinho deste Estado. Vamos juntos!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Água, leite e tecnologia!

Amanhã será mais um dia agitado. Faremos entrega de Sistema Comunitário de Abastecimento de Água na Comunidade Mulungu, em Jordânia; entrega de Tanques de Resfriamento de Leite para a Associação Comunitária Córrego da Prata, Associação Comunitária Córrego do Meio, Associação Comunitária Nossa Senhora Aparecida e Associação Comunitária Nova Conquista, todas de Almenara.

Em Itaobim, será beneficiada a Associação dos Produtores Rurais. De Bandeira, será beneficiada a Associação Comunitária Nossa Senhora Aparecida. Ambas receberão Tanques de Resfriamento de Leite.

No final do dia, faremos a entrega dos certificados de conclusão do Curso “Inclusão Digital”, uma iniciativa do Projeto Campo Digital da Emater–MG. Os certificados serão entregues aos alunos de Jequitinhonha, que iniciaram o curso em setembro de 2009.

O objetivo do Campo Digital é qualificar os jovens rurais para a utilização das modernas ferramentas de comunicação, com o uso de computadores e da internet. O Projeto foi idealizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e é desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes).

A meta, para esta primeira etapa do Projeto, é capacitar 400 jovens rurais dos municípios de Minas Novas, Montalvânia, Jequitinhonha e Taiobeiras. Participarão jovens entre 14 e 29 anos, filhos de agricultores, residentes no meio rural. Extensionistas locais da Emater-MG fizeram mapeamento da demanda na região, para a seleção dos beneficiados.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Adiada votação da Lei de Ater

Mais uma vez, foi adiada a votação do Projeto de Lei aprovado pela Câmara dos Deputados, atualmente em tramitação no Senado, para a criação da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária (Pnater). Parlamentares que integram o bloco de oposição e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) não entraram em acordo sobre um artigo da chamada Lei de Ater (PLC 219/09).

O PLC 219/09 tramita em regime de urgência e a expectativa é que seja aprovado ainda este ano. A Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) divulgou moção de apoio à Lei de Ater, durante o XXVI Congresso Brasileiro de Agronomia, realizado em Gramado (RS) em outubro.

Segundo a nota, mais de 350 engenheiros agrônomos de todo o país, reunidos no Seminário Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural Pública, durante o XXVI CBA, reafirmaram, por unanimidade, a importância fundamental das instituições de Ater públicas e oficiais, articuladas por meio da Asbraer, para a aplicação e difusão de políticas públicas, de tecnologia e apoio à agricultura familiar.

Enquanto lutamos pela aprovação da Lei, continuamos levando benefícios para os mineiros. Nesta quinta-feira, dia 10, faremos a entrega de insumos agrícolas para comunidades de Capelinha.

Vamos juntos!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Reduzindo as desigualdades

Nesta quarta-feira, dia 09, na Comunidade Bom Jesus do Galêgo, Zona Rural de Capelinha, faremos a inauguração de uma Unidade de Processamento de Pães e Biscoitos, uma iniciativa do Programa Minas Sem Fome. Esta é mais uma ação do governo de Minas Gerais para promover a melhoria da qualidade de vida das famílias.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Mais benefícios!

Amanhã, dia 08, os municípios de Divino das Laranjeiras e Jampruca serão beneficiados com entregas do Minas Sem Fome. Em Divino das Laranjeiras faremos a entrega de Tanque de Resfriamento de Leite e Sistema Coletivo de Torragem de Café. Já em Jampruca, as comunidades Cabeceira de Limeira e Córrego Bananal receberão Tanques de Resfriamento de Leite.

Nasci em MINAS. Me Chamo EXTENSÃO RURAL

A Emater-MG completou 61 anos e se consolida como patrimônio de Minas. Esse é o resultado do trabalho e da dedicação de cada um dos profissionais. Juntos, estamos construindo uma nova página na história da Extensão Rural de Minas Gerais, que se torna referência no Brasil e em outros países. É com muito orgulho que digo: Eu nasci em MINAS, e o meu nome é EXTENSÃO RURAL.
Somos hoje, uma Extensão Rural forte, com presença em quase todos municípios de Minas, com escritórios em 805 dos 853 municípios. Uma Emater respeitada pela sociedade mineira. Dos mais de 495 mil agricultores assistidos pelos nossos extensionistas, 80,3% estão satisfeitos ou muito satisfeitos, em recente pesquisa que realizamos.
Hoje, é um dia muito especial. É o DIA NACIONAL DO EXTENSIONISTA RURAL.
Parabéns a cada um... Vamos juntos!

domingo, 6 de dezembro de 2009

Vamos juntos...

Nesta segunda-feira, dia 07, estarei em Alvorada de Minas fazendo entrega de equipamentos e insumos agrícolas do Minas Sem Fome. No mesmo dia, à tarde, em Braúnas, inauguraremos uma Unidade de Processamento de Mel. É assim, garantindo a melhoria da qualidade de vida dos mineiros e mineiras que estamos transformando Minas em um Estado cada vez melhor para se viver e investir. Vamos juntos, sem deixar ninguém para trás!

sábado, 5 de dezembro de 2009

... No Sul: Lambari



Em Lambari, fiquei muito honrado pelo convite para palestrar para os 42 jovens formandos do Projeto Transformar. Expus os desafios e oportunidades dos jovens após a formatura e parabenizei a dedicação e o esforço dos jovens. Agora, é só praticar o que foi aprendido nos cursos.

Nossa função é mostrar as chances de crescimento e de geração de renda no campo, para que seja atrativo e viável ao jovem permanecer por lá. Hoje, os jovens que não veem oportunidades no meio rural vão para as cidades em busca de melhores condições. Por meio do Projeto Transformar,os jovens podem conseguir financiamento pelo Pronaf para dar suporte ao seu empreendimento. Os jovens também são capacitados para melhorar a gestão nas fazendas e serem empreendedores. Assim, eles sentem-se motivados a permanecer no meio rural.

Além da formatura dos jovens, fiquei muito emocionado com a homenagem prestada ao nosso querido colega de Lambari João Batista, que dedicou 34 anos à extensão rural. Seu trabalho e dedicação sempre serão lembrados como exemplos de competência. São profissionais como João Batista que ajudam a construir a credibilidade e contribuem para eficiência do trabalho da Emater. "vai se os homens, ficam as ideias..."

A união no Sul




Na visita ao Sul de Minas, na semana passada, estive em Paraguaçu,na comunidade da Cachoeira. Além de a região ser altamente produtiva e da beleza do lugar, a união dos produtores associados da AFABACA( Associação Familiar do Bairro da Cachoeira) chamou a minha atenção.Fabiana,a secretária da associação, ressaltou a importância do trabalho realizado pela Emater no município. São 53 anos de parceria em Paraguaçu, no qual o incentivo dado ao associativismo trouxe bons resultados. De início, os moradores da Cachoeira não acreditavam no poder de uma associação. Hoje, com o apoio do CMDRS, da prefeitura e de outras lideranças, os produtores de leite da associação conseguem um valor de R$ 0,16 a mais por litro, por trabalharem e comercializarem em conjunto. Duas moças da comunidade participaram do Projeto Transformar e formaram em Lambari no mesmo dia. Com isso, são geradas oportunidades para elas permanecerem no campo. O próximo passo para melhoria das condições da comunidade é a construção de áreas de lazer para os moradores. Mas temos que avançar, uma vez que não temos política publica para este tipo de apoio ao meio rural.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Pescadores artesanais

No dia 01 de dezembro estive em reunião com o Ministro da Pesca e com o presidente da Federação dos Pescadores Artesanais de Minas Gerais para discutir projeto de instalação de 59 unidades de criação de peixe em tanque rede, no valor de R$ 4,2 milhões. Na reunião discutimos também a questão dos criadores de peixe de Furnas que estão fora dos Sítios Aquícolas; uma forma de dar mais agilidade na aquisição das carteirinhas de pescadores artesanais; e uma proposta de planejamento, feita a partir do levantamento das 24 colônias da Federação dos Pescadores Artesanais de Minas Gerais, que possuem 25 mil associados em todo Estado, por meio da qual os pescadores serão capacitados, receberão orientação da Emater, passarão a ser criadores de peixe e, com o tempo, se tornarão guardiões dos rios.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Lei de Ater no Senado!

Hoje aqui no Senado esta uma batalha. O Projeto da Lei Geral de Ater, que recebeu no Senado o número PLC 219/2009, é a próxima pauta a ser votada hoje. Há possibilidade do Projeto não ser aprovado este ano, pois será proposta uma emenda, que retira a possibilidade de contratação do serviço de ATER por chamada pública para as Entidades prestadoras do serviço. A chamada pública, além de exigir que as empresas de ater tenham a comprovação de prestação deste serviço pelo prazo mínimo de 05 anos, garante mais controle por parte da sociedade.

A caminhada até aqui já é uma grande conquista, mas ainda precisamos lutar muito para garantir que a extensão rural seja reconhecida como um serviço essencial. A Lei Geral de Ater, da forma como foi proposta, é a garantia da consolidação da extensão rural e a certeza de que extensionistas terão melhores condições de trabalho e agricultores um atendimento mais qualificado e eficiente.

Estamos propondo, além exigência pelo MDA / SAF da comprovação de prestação deste serviço pelo prazo mínimo de 05 anos para as entidades não estatais; que todo recurso financeiro previsto no Orçamento Geral da União destinado ao serviço de Ater, independente do Ministério ou Órgão Federal em que esteja alocado, seja contemplado pela Lei; que o Programa Nacional de Ater esteja em perfeita sintonia e articulado com os Programas Estaduais; que seja estabelecido no Orçamento Geral da União um montante de recurso financeiro a ser anualmente destinado especificamente ao serviço de Extensão Rural no país; que instituições sem fins lucrativos possam participar do projeto e por último que seja realizada uma interlocução entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Ministério da Integração Nacional para que os fundos repassados às entidades de extensão possam ter uma parcela a médio e longo prazo e desenvolvam mecanismos que viabilizem o uso do recurso para desenvolver um cenário sustentável através de um financiamento seguro e viável.

Além da mudança da forma de repasse dos recursos para as empresas de ater, sem a burocracia dos convênios, precisamos lutar também para que o governo federal seja responsável, pelo menos, por 30% do orçamento das emateres. Hoje os estados contribuem com 80% dos recursos para manterem as emateres e o governo federal participa com 10%.

Vamos juntos vencer mais este desafio!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Ainda na estrada...

O evento hoje em Unaí foi maravilhoso. Uma satisfação ver como as mulheres estão conseguindo sua renda, melhoria da auto-estima e da qualidade de vida. Nos próximos dias, a agenda continua movimentada: sábado estarei em Curvelo; domingo em Passos; na segunda em Paraguaçu, para entrega de tanque de leite; em Lambari, no encerramento de mais uma turma do Transformar; e em Elói Mendes. Vamos juntos!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Pé na estrada!

De Uberlândia para Unaí, onde participo, amanhã, do 1º Encontro de Mulheres da Agricultura Familiar e Reforma Agrária do Noroeste de Minas, para falar sobre o papel da mulher para o desenvolvimento sustentável. Estamos esperando a presença de 500 mulheres de todo o Noroeste de Minas. Será, com certeza, um evento muito importante para a Região, em especial, para as mulheres que, com dedicação, força e sensibilidade têm transformado Minas Gerais em um estado mais produtivo e valorizado.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Em Uberlândia!

Amanhã estarei em Uberlândia participando do Dia Especial de Assessoria Técnica, Social e Ambiental – ATES, que promete muito aprendizado e troca de experiências. O foco desse dia de trabalho é o meio ambiente como alternativa de produção sustentável para as famílias rurais. É um espaço para busca de informações, e também um espaço para integração e socialização dos produtores e produtoras. Um estímulo à organização de todos para, juntos, serem mais atuantes na construção das políticas públicas. Neste mesmo dia, faremos entrega de insumos do Minas Sem Fome para as famílias da região. O Minas Sem Fome é Projeto Estruturador do Governo do Estado de apoio à agricultura familiar, executado pela Emater-MG.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Água para Três Marias

Amanhã, dia 25, estarei no município de Três Marias para a entrega de Sistema de Abastecimento de Água para a Comunidade Rural da Forquilha dos Cabral. É o governo de Minas garantindo mais qualidade de vida para as famílias.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Emater-MG comemora 61 anos!


Solenidade realizada nesta segunda-feira, dia 23, na sede da Emater-MG, em Belo Horizonte, marcou os 61 anos de existência da empresa pública mineira. Participaram da cerimônia o vice-governador, professor Antonio Anastasia, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana Rodrigues, além de prefeitos, deputados, representantes de empresas parceiras, entre outros convidados.

O evento foi transmitido pela internet para os profissionais lotados nas 32 Regionais da Empresa no interior, Projeto Jaíba e Unidade Verdeminas de Bambuí. Como acontece anualmente, profissionais a partir de 10 anos de trabalho receberam medalhas pelos serviços prestados. Este ano, eu fui um dos homenageados, completando 20 anos de carreira dedicados à Emater-MG. No total, 265 profissionais, incluindo os lotadas na sede receberam a comenda. Além dos profissionais, também nesta data, 18 empresas parceiras foram homenageadas na sede da Emater.

O vice-governador, Antônio Augusto Anastasia, esteve presente no evento e destacou o papel da Empresa no estado, hoje presente em 94% dos municípios mineiros, e conferiu à Emater-MG o mesmo status de importância de outras áreas sociais, como educação e saúde.

Hoje, a Emater–MG se consolida como patrimônio de Minas Gerais. Fruto de inovações e transformações ocorridas, apartir do no ano de 2003, com o choque de gestão promovido pelo governo do estado. A Emater–MG passou por uma revolução silenciosa com a revisão do planejamento estratégico, foco na valorização das pessoas, modernização administrativa, adoção de novas ferramentas de gestão e mudança da missão para uma empresa promotora do desenvolvimento sustentável.

Em 2007, a Emater-MG vivenciou o ano dos resultados. 2008 foi o ano da qualidade: mais do que resultados, a Emater-MG buscou a qualidade no serviço prestado. 2009 foi marcado pela excelência na gestão, quando a Empresa descentralizou o Sistema Integrado de Gestão – SIG e dividiu com cada profissional a responsabilidade na conquista de bons resultados. Por tudo isso, em 2010, a Emater-MG se consolida como um patrimônio de minas, reconhecida no Brasil e em outras partes do mundo.

Motivo para, juntos, comemorarmos a data e asseguramos a continuidade deste importante trabalho para a promoção do desenvolvimento sustentável e redução das desigualdades entre pessoas e regiões.

domingo, 8 de novembro de 2009

Minas coloca Brasil no mapa da qualidade

Na quinta-feira cheguei do Seminário de Dirigentes das Emateres do Brasil e Assesores de Comunicação, que aconteceu em Aracaju-SE e fui direto para Lavras no sul de Minas. Lá na UFLA participei juntamente com Secretário de Agricultura de Minas- Gilman Viana, o Reitor da Universidade-Prof.Nazareno, extensionistas, prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, empresários e centenas de agricultores do encerramento do Concurso de Qualidade dos cafés de Minas. Também foi realizado um fantástico Festival de Pratos à base de café. É emocionante ver nossos colegas extensionistas e agricultores vibrando com os resultados. Já temos 384 propriedades certificadas e chegaremos a mais de 800 neste ano de 2009. Afirmei para a imprensa lá da região, que o melhor certificado para Emater é o sucesso dos nossos clientes. Para se ter idéia o agricultor que venceu o concurso de qualidade vendeu seu café ao preço de mais de 2.800,00 a saca.

No mesmo dia inauguramos um tanque de coleta granelizada de leite na comunidade rural Palmital no municipio de Carmo da Cachoeira.

Na sexta-feira reunimos com um dos maiories empresários do Brasil que produz e comercializa cogumelo do sol no município de São José da Bela Vista. Vi uma boa parceria articulada pelo nosso extensionista local, onde os agricultores familiares produz cogumelo já com contrato de venda e garantia de preço. Em seguida fiz uma palestra na Escola de agronomia de Machado para estudantes, professores, produtores rurais e lideranças. Fechamos o dia no sul de Minas encerrando um treinamento sobre confecção de vestuário na comunidade Quilombo na zona rural do muncípio de Três Pontas. Minas um Estado cada vez melhor para se viver... A Emater faz sua parte.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Extensão Rural e os resultados para a sociedade


Desde 2005, estamos trabalhando para a criação de um movimento nacional para a recuperação e reconstrução da extensão rural. Para fazer o planejamento estratégico da ASBRAER, fizemos reuniões nas cinco regiões do país, ouvindo as lideranças da agricultura, os extensionistas, conversando com governadores, secretários de estado da agricultura, conhecendo as boas experiências do campo.

A partir de 2007, passamos a fazer reuniões e seminários nos estados. Uma estratégia para que todos dirigentes transformem a capital do estado na capital nacional da extensão rural, como forma de fortalecer a entidade do estado. Em todos os estados sempre há visita no campo.

Hoje e amanhã, Aracajú se transforma na capital nacional da Extensão Rural. E olha que faltam Amapá e Maranhão.

Neste período são muitos avanços, a começar pela Lei da Agricultura Familiar. A ASBRAER consolidou-se como entidade de representação política da ATER. Lideramos a criação da Frente Parlamentar, e a Lei Geral de ATER já foi aprovada na câmara e agora tramita no senado. Enfim, a extensão rural está inserida no debate dos grandes temas nacionais.

Em contra-partida, os desafios são enormes. O primeiro é institucionalizar os avanços para que, independente do governo, o trabalho tenha continuidade, e que o MDA conclua o trabalho de aplicação de indicadores de resultados, que é o caminho para a sociedade ser beneficiada, e defenda a extensão rural como serviço essencial.

Para a sustentabilidade da Extensão Rural também é necessário: ter um programa de modernização da gestão das entidades nos estados; realizar concurso público; e que o governo federal aumente seus recursos para a ATER ter melhor infra-estrutura, mais profissionais valorizados e bem preparados...

Vamos juntos!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Asbraer e ABC firmam parceria para desenvolver projetos de cooperação


Estive reunido hoje com o Ministro das Relações Exteriores para assinar protocolo de intenções com a ABC (Agência Brasileira de Cooperação). A ABC integra o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e tem como atribuição negociar, coordenar, promover e acompanhar os programas e projetos brasileiros de cooperação técnica, executados com base nos acordos firmados pelo Brasil com outros países e organismos internacionais.

Segundo o ministro a ABC irá desenvolver grandes projetos de cooperação com o apoio da Asbraer. Além dos projetos de cooperação já iniciados no Peru, Bolívia, Caribe, São Tomé e Príncipe a Asbraer irá compor um grupo que vai realizar um projeto no Japão.

Durante a audiência, propus a construção do Centro de Formação da Agricultura Familiar do MERCOSUL. Esse centro terá o objetivo de capacitar agricultores, jovens rurais e extensionistas para atuar nos projetos de Ater nos países que compõe o MERCOSUL, além de organizar missões técnicas e fortalecer a agricultura familiar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Lei Geral de Ater no Senado

Na semana passada o PL da Lei Geral de Ater chegou ao Senado e recebeu o número PLC 219/2009.

Imediatamente, foi distribuído para três comissões: Constituição e Justiça, Meio Ambiente e Agricultura. A relatoria do PLC ficou com a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) que foi a autora do requerimento para realização da audiência pública que participei no dia 07 de julho.

Segundo os entendidos do ritual, a tendência é a aprovação rápida, porque o PLC foi distribuído ao mesmo tempo para as três comissões, o que significa que terá relatório único.

Na quinta-feira, 29 de outubro, nós da diretoria da Asbraer, estaremos em reunião com o Senador Pedro Simon e com a Senadora Serys Slhessarenko para pedir agilidade na aprovação.

Vamos juntos vencer mais este desafio

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Extensão Rural- Um Serviço Essencial


Ontem a noite tive a honra de fazer a palestra Master na abertura do X Congresso Nacional dos Trabalhadores da Assistência Técnica e Extensão Rural-CONFASER. Com o tema : Por Um Brasil Rural e Pesqueiro com Gente Feliz. Promovido pela FASER.

Na abertura houve a participação do Ministro da Pesca, Altemir Gregolin, deputados estaduais, Secretário de Estado de Santa Catarina , Secretário Nacional da Agricultura Familiar, Adoniran Sanches, Secretario Nacional de Desenvolvimento Territorial, Humberto Oliveira, e mais de 600 extensionistas do Brasil inteiro, além da nossa Academia Brasileira de Extensão Rural.

Na palestra procurei na falar dos avanços da Extensão Rural nos últimos anos e os desafios daqui para frente. Coloquei para o debate que a sustentabilidade da Extensão passa pela profissionalização da gestão da entidades de ATER, com a utilização de ferramentas modernas de gestão, pela utilização de metodologias de ATER participativa, onde os agricultores e suas organizações participem da construção, operacionalização e avaliação do nosso serviço, e por profissinais preparados para atuar em estruturas de rede de ação extensionista.

É claro que o Governo Federal que teve (e tem) papel fundamental na liderança da Política Nacional de ATER, na liderança da lei geral de ATER , no aumento de recursos, saindo de 2% do orçamento para 10% do orçamento da ATER brasileira que é de 1,6 bilhões. Só que o Governo Federal tem que chegar a pelo menos 35%.

Hoje são os Estados que bancam o serviço. Tive que discordar publicamente do Minsitro Gregolin, quando em seu discurso defendeu que parte dos recursos de Ater teriam que ir para o Ministério que ele está como Minsitro. E o que defendemos é o contrário: Que seja criada uma Secretaria Nacional de ATER e que os recursos para ATER de todos órgãos do Governo Federal sejam coordenados por esta Secretaria.

Uma coisa é certa: Conseguimos, todos juntos, colocar a Extensão Rural no debate nacional.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Água é vida!

Amanhã estarei em Pintópolis para a entrega de Sistema de Abastecimento de Água. O objetivo é a melhoria na qualidade de vida de agricultores familiares por meio de disponibilização de água para consumo humano, em qualidade e quantidade suficientes, de acordo com as normas ambientais e de saúde pública vigentes.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Ainda em Januária...

Amanhã, ainda em Januária, a Comunidade Areião receberá Sistema de Abastecimento de Água e a Comunidade de Araçá, Tanque de Resfriamento de Leite. É a Emater-MG, por meio do Governo de Minas, melhorando a qualidade de vida no Estado.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Água para famílias de Januária

Amanhã estarei em Januária para entregar de Sistemas de Abastecimento de Água para famílias do Assentamento Picos e da Comunidade Grotinha. Garantir água de qualidade para todas as famílias de Minas é um sonho que estamos realizando um pouco mais a cada dia. Vamos juntos, sem deixar ninguém para trás.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Extensão rural no Canal do Boi

Na última sexta-feira, 16/10, estive em São Paulo em entrevista no programa Notas e Cotações, do Canal do Boi. Falei sobre os números da extensão rural e também sobre a Lei Geral de Ater. É possível assistir a entrevista pelo link: http://www.canaldoboi.com/frmMateriaDetalhe.aspx?m=2657

domingo, 18 de outubro de 2009

Ação pelo cooperativismo

No sábado, dia 17, participei do Dia da Cooperação em Almenara, no Vale do Jequitinhonha, uma ação da Credial, que envolveu jovens e lideranças para discutir o fortalecimento do cooperativismo.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Gestão participativa da Emater-MG é premiada com o Inovar

O Projeto INOVAR, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), conquistou o 2º lugar no 4º Prêmio Excelência em Gestão Pública do Estado de Minas Gerais, promovido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). A premiação ao INOVAR foi concedida na categoria “Experiências e iniciativas de sucesso implementadas”.

O INOVAR é um sistema pedagógico participativo e interativo de formação continuada em serviços, que atende profissionais de extensão rural, produtores e lideranças rurais. Lançado em 2003, o projeto é composto por instrumentos didáticos como manuais, cartilhas e vídeos, utilizados no aprimoramento dos profissionais da extensão rural, além de contar com a participação das comunidades rurais atendidas pela Emater-MG. A disseminação das informações é feita por meio de reuniões realizadas com profissionais da empresa de todo o Estado. Já foram confeccionados 8 kits, com os temas: Desenvolvimento local sustentável; Planejamento participativo; Gestão social; Agroecologia; Conselhos e participação; Metodologia participativa de extensão rural para o desenvolvimento sustentável – Mexpar; Desenvolvimento sustentável de territórios rurais; e Educação ambiental.

Conquistas como estas são uma vitória de toda a Empresa, pois comprova o acerto do estímulo a uma gestão participativa. Esse prêmio reflete nossa preocupação com novas práticas de conduzir a extensão rural e de implementar as políticas públicas do Governo de Minas. E quem mais ganha com isso é a sociedade.

Um dos dilemas hoje das organizações é fazer gestão. A Emater-MG, com uma gestão participativa e metodologias de gestão até então utilizadas pela iniciativa privada tem se destacado. Muitos estados já passaram pela Emater para o conhecer o sistema de gestão utilizado pela Empresa. O INOVAR é mais uma conquista, e o prêmio muito merecido.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Feira da Agroindústria Familiar e Empreendedorismo Rural de Minas Gerais

A VI Feira da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, mais uma vez, movimentou o Rio de Janeiro. O balanço da feira mostra que mais de 100 mil pessoal visitaram a Marina da Glória. Foram feitos R$ 12,5 milhões em vendas, cerca de R$ 3,5 milhões só nos estandes, outros R$ 9 milhões em negócios futuros, fechados na Rodada de Negócios que reuniram produtores e redes de atacadistas. A vitrine de cores, sabores, texturas e ritmos reuniu 650 expositores, que ofertam ao público mais de 10 mil produtos.

E, preparem-se, vem aí a Femig, Feira da Agroindústria Familiar e Empreendedorismo Rural de Minas Gerais, que em sua 6ª edição consolida-se como uma importante oportunidade de negócios para os empreendedores e artesãos rurais e para as empresas dos mais diversos setores. De 20 a 22 de novembro, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba. Outras informações no site da Emater-MG: www.emater.mg.gov.br

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

AGRONOMIA- Mais que uma profissão. Um compromisso social.

Se tivesse que decidir novamente que curso faria, sem dúvida, faria AGRONOMIA. Nas minhas andanças por Minas Gerais, em vários estados do Brasil e, até em outros países em defesa da Extensão Rural e da Agricultura Sustentável, especialmente a Agricultura Familiar. Tenho afirmado com convicção que a Agronomia é mais que uma profissão, é um compromisso social. E o mundo cada vez mais precisa de profissionais conscientes. Que atue de forma que não falte alimento com qualidade, barato e abundante na mesa dos milhões de pessoas no planeta terra. Mas também que oriente cada cidadão e cada agricultor da importância de garantir as gerações futuras, um meio ambiente equilibrado.
Fica aqui registrado este dilema que não é só dos agrônomos, mas de todos nós.
Vamos juntos resolver este desafio.
Viva o DIA DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO!
Sds.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Minas cada vez melhor para viver...

Minha participação no Simpósio de Eucalipto termina nesta sexta-feira. Amanhã estarei em Francisco Sá para a entrega de Sistema de Abastecimento de Água, iniciativa do Minas Sem Fome, que beneficiará 256 famílias.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Informação e benefícios para os mineiros

Hoje estou em São Francisco. Na parte da manhã participei do 1º Seminário de Comercialização da Agricultura Familiar, que teve o objetivo de apresentar e discutir o cenário atual da comercialização de produtos da agricultura familiar do município, avaliar as oportunidades de produção e tirar dúvidas de como funcionará o Centro de Comercialização da Agricultura Familiar do município. Às 15 horas, fizemos a entrega de Tanques de Resfriamento de Leite e Sistema de Abastecimento de Água para mais de 9 comunidades.

Amanhã estarei em Ipanema, participando do Simpósio de Eucalipto, que tem a proposta de discutir o plantio da madeira na região, como forma de reparar áreas degradadas e captar mais renda para os agricultores locais.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mais uma vitória: Plenário aprova Lei de Ater

O Plenário da Camara dos Deputados aprovou o substitutivo da Comissão de Agricultura para o Projeto de Lei 5665/09, do Poder Executivo, que cria o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (Pronater) e institui uma política para o setor, a Pnater. O Projeto agora será enviado para o Senado. Tivemos algumas das nossas sugestões inseridas no PL 5665/2009, uma delas, é que a entidade terá que comprovar 5 anos de experiência de atuação em ATER. É a Extensão Rural sendo reconhecida como um serviço essencial. Viva a Extensão Rural. Vamos juntos!

Primeira vitória da Lei Geral de Ater

Hoje a Comissão de Agricultura entrou em consenso e aprovou o Projeto de Lei 5665/2009. O próximo passo é a votação, em plenário, da Lei Geral de Ater.


terça-feira, 6 de outubro de 2009

VI Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária


Amanhã, 7 de outubro, estarei no Rio de Janeiro participando da abertura do Brasil Rural Contemporâneo – VI Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária – às 14 horas, na Marina da Glória. A vitrine de cores, sabores, texturas e ritmos vai até o póximo dia 12, segunda-feira, com 650 expositores que ofertam ao público mais de 10 mil produtos.

Na foto acima, um momento importante da feira realizada em 2008. O presidente da Emater-RJ, Justino Silva; eu; e o ministro do desenvolvimento agrário, Guilherme Cassel, inauguramos o estande Excelência em ATER. Este espaço mostrou a todo o público presente no evento o trabalho realizado pela extensão rural em todo o país.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

IBGE divulga censo agropecuário

Na última semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Censo Agropecuário 2006 que traz uma novidade: pela primeira vez, a agricultura familiar brasileira é retratada nas pesquisas.

A pesquisa mostrou que existem 4.367.902 estabelecimentos de agricultura familiar. Os dados também mostram que a agricultura familiar foi responsável por 87% da produção nacional de mandioca, 70% da produção de feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz, 58% do leite, 59% do plantel de suínos, 50% das aves, 30% dos bovinos e, ainda, 21% do trigo. A cultura com menor participação da agricultura familiar foi a soja (16%). O valor médio da produção anual da agricultura familiar foi de R$ 13,99 mil.

Outro resultado positivo apontado pelo Censo 2006 é que 12,3 milhões de trabalhadores no campo estão em estabelecimentos da agricultura familiar (74,4% do total de ocupados no campo). Ou seja, de cada 10 ocupados no campo, sete estão na agricultura familiar, que emprega 15,3 pessoas por 100 hectares.

Dois terços do total de ocupados no campo são homens. Mas o número de mulheres é bastante expressivo: 4,1 milhões de trabalhadoras no campo estão na agricultura familiar. As mulheres também são responsáveis pela direção de cerca de 600 mil estabelecimentos de agricultura familiar.

O Censo Agropecuário 2006 revela ainda que dos 4,3 milhões de estabelecimentos, 3,2 milhões de produtores são proprietários da terra. Isso representa 74,7% dos estabelecimentos com uma área de 87,7%.

Veja a matéria completa no site da Asbraer: www.asbraer.org.br


domingo, 4 de outubro de 2009

Criatividade Rural!

Criamos na Emater-MG, há quatro anos, o Prêmio Criatividade Rural, uma valorização do produtor rural que, com soluções simples consegue melhorar muito a vida no campo e até a produtividade. São soluções que combinam economia de tempo, redução de custos e melhoria no desempenho das tarefas, com a possibilidade concreta de aumentar a renda familiar.

Os prêmios aos produtores classificados até o 5º lugar serão entregues no dia 6 de outubro, a partir de 14h, em cerimônia no auditório da Emater-MG, em Belo Horizonte. Também serão premiados os técnicos que orientaram os vencedores. Nesta edição do prêmio foram inscritos 150 projetos, 25% acima do número de inscritos em 2008 (120). Os projetos foram analisados e aprovados por uma comissão formada por especialistas da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Emater-MG, Epamig, IMA, Ruralminas, Embrapa, Banco do Brasil, Ocemg/Sescoop-MG e Fetaemg.

Confira a lista de vencedores no portal da Emater-MG: http://www.emater.mg.gov.br/doc/intranet/upload/Classificacao_Final4.pdf

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Lei de ATER: Fala do Relator

Vejam o que o Dep. Lira Maia publicou no seu blog sobre a LEI GERAL DE ATER:
“Existe uma aberração no projeto que fere principalmente a Lei de Licitações. O Governo quer autorizar que ONGs possam prestar o serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural através de contratos diretos sem licitação. As ONGs somente prestariam contas do dinheiro recebido antecipadamente depois de finalizado o contrato e como punição pela não prestação dos serviços sua sanção seria meramente o descredenciamento do Sistema por dois anos. Não existe outra punição nem a obrigatoriedade de devolução dos recursos recebidos indevidamente. Por que não investir na estrutura pública das EMATERs existente hoje? Porque o Governo quer incentivar a indústria de criação de ONGs?”
O Dep. Lira Maia foi eleito pelo Estado do Para. Ele é extensionista, atuando mais de 30 anos na Emater-PA.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Pela Lei Geral de Ater!

Uma ação na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados retirou o Deputado Geraldo Simões da relatoria do Projeto de Lei 5665/2009 (Lei Geral de Ater), colocando o Deputado Lira Maia, do DEM-PA. O relatório do Deputado Lira Maia retira do texto da Lei Geral de Ater, dentre outros itens, a possibilidade da dispensa de licitação, fundamental para desburocratizar a entrada de recursos nas empresas de Ater e agilizar o atendimento aos agricultores.

Precisamos mobilizar os membros da comissão de agricultura da Câmara, os Secretários de Estado de Agricultura, de modo a encaminharmos o projeto para votação, mantendo os itens que foram excluídos.

A Lei Geral de Ater, da forma como foi proposta, é a garantia da consolidação da extensão rural como serviço essencial no Brasil e a certeza de que extensionistas terão melhores condições de trabalho e agricultores um atendimento mais qualificado e eficiente.

Vamos juntos!

MINAS AJUDA A ÁFRICA

Através de um Termo de Cooperação Técnica entre a Agência Brasileira de Cooperação Técnica (ABC) do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e do Governo da República Democrática de São Tomé e Príncipe, a EMATER-MG e a UFV conduziram uma missão técnica àquele país de 16 a 25 de setembro. O objetivo da missão foi o de apoiar técnicos do Ministério da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural na implantação do Programa Nacional de Extensão Rural – PRONER.
Estiveram presentes o Engº Agrº Gelson Soares Lemes pela EMATER-MG e o sociólogo José Norberto Muniz pela UFV.
O trabalho consistiu na criação do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Rural – CADR que será a estrutura do Ministério que irá conceber, articular, coordenar e executar as atividades de assistência técnica e extensão rural naquele país.
Foram construídos o Estatuto e o Regimento Interno do CADR, que será enviado na primeira semana de outubro ao Conselho de Ministros para a sua aprovação e imediata implantação.
Também foram elaboradas peças de divulgação do PRONER junto aos diferentes públicos-alvo, esclarecendo a sua forma de implantação organizacional e estrutural no âmbito da estrutura governamental da República Democrática de São Tomé e Príncipe.
Já está em fase avançada a licitação para compra de veículos e equipamentos de informática e a contratação de técnicos para o serviço de ATER.
Ainda este ano a EMATER-MG e a UFV enviarão mais 02 missões àquele país para capacitação de técnicos santomenses em Planejamento Estratégico dos serviços de extensão rural e para criação do Programa Nacional de Alimentação Escolar, com produtos da Agricultura Familiar.
É mais uma ajuda da Extensão Rural para um mundo mais justo e solidário.

Lei Geral de Ater!

Ontem acompanhei as discussões em plenária na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 5.665/2009, Lei Geral de Ater, era o segundo assunto da pauta. Porém, não foi votado, pois a Câmara não concluiu a apreciação da MPV 466/09, com prazo já encerrado. Vamos aguardar o desenrolar da sessão ordinária de hoje. À noite volto com mais informações.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

EXTENSÃO RURAL COMO AJUDA HUMANITÁRIA

Desde que comecei os meus primeiros dias, lá nos rinções do triângulo mineiro, na comunidade rural de água amarela,todas vezes que ia para a horta, ouvia uma agricultora dizer: Quem planta e cria, colhe, e tem alegria.Esta agricultora é a dona Chica- Minha mãe. Já no inicio da minha carreira de extensionista rural, no primeiro assentamento pós governo militar, comecei a perceber que ser extensionista, é mais que uma profissão, é um compromisso social. Na ASBRAER, o desafio, é a conquista do espaço da Extensão Rural como um serviço essencial. Nos últimos meses, a extensão começa a consolidar como uma ajuda humanitária.
vejam os fatos: O Extensionista Gelson esteve na África, em São Tomé e Príncipe, O Marcelo, coordenador técnico no sul de Minas, na Bolívia, A Laura , coordenadora do Departamento Técnico,estará indo para Jamaica, O Ewerton-Extensionista em Datas no vale do Jequitinhonha e um extensionista do Rio Grande do Sul estarão indo para dois estados da região do Caribe. Todos para implantar projetos de cooperação técnica e ajuda aos outros países.Hoje estarei consolidando um projeto de cooperação com o Governo Peruano, para que a Exensão Rural contribua com a redução do plantio de coca, incentivando os agricultores a plantar café e cacau. O projeto irá treinar extensionistas, agricultores e pequenos empresários. A região que o projeto será implantado,tem área equivalente ao dobro da área do estado de Minas Gerais. É cercada pela cordilheira dos andes. É chamada de VRAE- Vale dos rios Apurimac e Ene. Lá os agricultores tem propriedades com tamanho médio de 3 ha. Cultivam de forma rudimentar, café, cacau , palmito e coca. A área de cafe é de aproximadamente 30.000 ha, de cacau 30.000 ha e de coca 17.000 ha. Neste projeto Minas e Bahia se unem na ajuda. A CEPLAC da Bahia será a executora do projeto de cacau, a EMATER-MG do projeto de café. Estes projetos é resultado da parceria da ASBRAER com a ABC-Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério da Relações Exteriores, que é financiadora. Assim confirma-se : EXTENSÃO RURAL É MAIS QUE UM SERVIÇO ESSENCIAL, É UMA AJUDA HUMANITÁRIA.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

PÉ NA PROPRIEDADE E OLHOS NO MERCADO

Um dos desafios que enfrentamos como extensionistas rurais é assessorar com competência os agricultores, de forma que além de produzir, vendam sua produção e tenham lucro. Nesta ótica, criamos na Emater-MG uma assessoria de mercado e comercialização-ASMEC. Conheça um pouco mais deste trabalho. Leia o novo informativo da Asmec/Emater-MG. O Boletim da Asmec, pretende levar, periodicamente, informações conjunturais sobre Soja, Milho, Café, Feijão e Leite.Esperamos que as informações lhes sejam úteis. Os interessados podem solicitar pelo e-mail: ciagro@emater.mg.gov.br.

Transformar é modelo em Mato Grosso

No período de 14 a 18 de setembro foi realizado no município de Araputanga-MT o programa-piloto de capacitação de jovens rurais. A coordenadora estadual do Projeto Transformar da Emater de Minas Gerais, Maria Helena Alves Silva, e o Extensionista Geraldo Agostinho de Jesus foram os facilitadores na capacitação da etapa presencial do Projeto “Jovem no campo”, realizado pela Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parceria com a Emater de Minas Gerais, Coopernoroeste e Banco do Brasil.

Foram capacitados 26 jovens, filhos e filhas de agricultores familiares cooperados, e 12 extensionistas da Empaer e da Coopernoroeste, que serão multiplicadores em outros municípios do Estado do Mato Grosso.

A capacitação tem duração de 100 horas, sendo 32 horas de aulas teóricas em sala de aula e mais 68 horas em atividades de campo, monitoradas pelos técnicos. Com essa capacitação, os jovens estarão habilitados a conseguir uma linha de crédito especifica, junto ao Banco do Brasil, que é o Pronaf Jovem, com um crédito de até sete mil reais para investimento, com juros de 1% ao ano e até 10 anos para pagar.

domingo, 27 de setembro de 2009

DESTAQUE NO SITE DO INDG

Caros internautas visite o site do INDG- www.indg.com.br- E veja na primeira página, destaque para EMATER-MG, especialmente, por ter criado o Sistema Integrado de Gestão. Um conjunto de metodologias e ferramentas da administração moderna, que até então só eram utilizadas em empresas privadas.

Votação!

A Lei Geral de Ater já tem nova data para votação na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 5.665/2009 é o 2º ítem da pauta do dia 29 de setembro, terça-feira. A plenária terá início às 14h30.
Para acompanhar o andamento do projeto de lei acesse o link:

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Na era do conhecimento!


Na manhã desta sexta-feira, dia 25, fizemos o lançamento do Campo Digital, um projeto de inclusão digital dos jovens rurais, contribuindo para a
formação de uma nova geração de agricultores familiares. O projeto tem como meta capacitar 300 jovens rurais dos municípios de Minas Novas, Montalvânia e Jequitinhonha. Participarão jovens entre 14 e 29 anos, filhos de agricultores, residentes no meio rural. Extensionistas locais da Emater-MG fizeram mapeamento da demanda na região, para a seleção dos beneficiados.

Os cursos de inclusão digital para jovens rurais no Estado de Minas Gerais serão realizados por meio dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs). A experiência piloto com estes três municípios tem como objetivo principal ajustar a proposta à realidade de cada CVT e município, e de identificar ajustes no projeto final.

Minas Sem Fome

Agora à tarde, estaremos em Bonfim e Piedade dos Gerais, levando os benefícios do Minas Sem Fome para dezenas de famílias. Em Piedade dos Gerais, além da entrega aos produtores de 100 sacos de sementes de milho e 100 de feijão, será feita a doação de dois tanques de resfriamento de leite, que beneficiarão 30 famílias de pecuaristas de leite do município. Com os equipamentos, será possível manter por mais tempo a qualidade do leite produzido nas pequenas propriedades rurais, além de agregar valor ao produto, aumentando a geração de renda para as famílias.

Em Bonfim serão doados aos produtores 40 sacos de sementes de milho e 40 de feijão, além de três máquinas de costura para a Associação Mineira de Produtores de Bucha Vegetal. A bucha é um produto típico do município e serve de matéria-prima para diversos produtos artesanais, como bonecas decorativas, buchas de banho, chinelos e outros.

Nos eventos desta sexta-feira, nos dois municípios, será formalizada ainda a adesão de dez propriedades de cada um no Programa Minas Leite, que tem como objetivo apromorar a gestão na cadeia produtiva do leite.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Mais qualidade para o queijo de Minas!

Amanhã, dia 24 de setembro, estarei em Medeiros (Serra da Canastra) e Rio Paranaíba (região do Cerrado), onde a Emater-MG vai implantar Centros de Qualidade do Queijo Minas Artesanal. A cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Centro em Medeiros será realizada nesta quinta-feira, às 11h30min, na Câmara Municipal. Já em Rio Paranaíba, a solenidade será no Parque de Exposições Francisco Miguel da Rocha, às 16h30min.

A previsão é que os Centros de qualidade fiquem prontos em março de 2010. Serão investidos R$ 393.700 para a construção em Medeiros e R$ 324.170 para o Centro de Rio Paranaíba. Cerca de 15 integrantes da Associação dos Produtores de Queijo Canastra de Medeiros (Aprocame) serão beneficiados. Em Rio Paranaíba, o Centro vai atender 20 agricultores da Associação dos Produtores de Queijo do Cerrado de Rio Paranaíba (Apromar).

Os Centros de Qualidade vão contribuir para a valorização de um dos principais produtos da cultura mineira. O queijo minas artesanal deve ter sua forma tradicional de produção preservada, mas temos de garantir segurança alimentar para os consumidores. Com os Centros, os produtores poderão manter a qualidade e assegurar competitividade no mercado.


terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sessão encerrada na Câmara

A Câmara dos Deputados encerrou a Sessão Ordinária de hoje, 22 de setembro, sem votar a Lei Geral de Ater, Projeto de Lei 5.665/2009. A Matéria não foi apreciada devido a não conclusão da apreciação da MPV 462/09, com prazo já encerrado. Volto amanhã com mais informações.

Votação!

A Lei Geral de Ater deve ser votada ainda hoje na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 5.665/2009 é o 4º ítem da pauta. Mais tarde volto com outras informações.

Extensão Rural na Bolívia!

O extensionista Marcelo Martins, da Regional da Emater-MG de Alfenas, acaba de chegar a La Paz, na Bolívia. Ele e mais uma comitiva de 17 pessoas que representam entidades como o Senai, Conab, ABC, Sebrae, Emater-MG, Incra e Embrapa, estão na Bolívia com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento de diversas áreas no país.

Em Dezembro de 1996 foi assinado um termo de cooperação, e o mesmo foi promulgado em 2002, a fim de contribuir com o desenvolvimento de diversas áreas. Na primeira fase foi implantado na Bolívia algo semelhante a estrutura da Embrapa, chamado no país de INIAF - Instituto Nacional de Inovação Agropecuária e Florestal e, no ano passado, três novas propostas do governo boliviano foram feitas, visando implementar a ação desses Institutos.

A Emater-MG vai ser parceira desse projeto e contribuirá levando a experiência com a Extensão Rural, nos projetos de Transferência de Tecnologia e também com as ferramentas de planejamento e acompanhamento GPD e GMD.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Extensão Rural em São Tomé e Príncipe

Encontra-se em São Tomé e Príncipe o extensionista Gelson Lemos- gerente da unidade de planejamento e gestão da Emater-MG, juntamente com o professor Norberto da Universidade Federal de Viçosa –MG. Eles estão numa região localizada em frente a costa oeste da África, no golfo da Guiné. As ilhas de São Tomé e Príncipe foram colonizadas por portugueses no século XV e, a partir desse período, inseriram-se na economia colonial, primeiramente pela produção de açúcar e, no século XIX, pelo café e pelo cacau, possibilitadas por um clima tropical úmido, com uma estação chuvosa, de outubro a maio. A independência foi alcançada em 1975. O desafio da economia tem sido prover as necessidades básicas da população por meio de limitados recursos naturais e econômicos e capacitá-la para a competição no mercado internacional. Do lado brasileiro a coordenação é da Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exteriores , do lado do Governo de São Tomé e Príncipe, o Ministério da Economia – Direção de Agricultura.É mais uma conquista da Extensão Rural brasileira. E vale lembrar que a ASBRAER celebrou recentemente uma parceria com a ABC-Agência Brasileira de Cooperação, com intuito realizar este tipo de ajuda humanitária, especialmente aos países africanos. Eles estão lá para implantação de um programa de assistência técnica e extensão rural. Temos muita convicção de que vamos conseguir criar lá uma entidade nacional de extensão rural....

domingo, 20 de setembro de 2009

Lei Geral de Ater será votada!

A Lei Geral de Ater está prevista para ir à votação, na Câmara dos Deputados, no próximo dia 22 de setembro, terça-feira. A votação do Projeto de Lei é o 4º ítem da pauta da reunião, que tem início às 14 horas. O objetivo do Projeto de Lei nº 5.665, de 2009, é ampliar e qualificar a oferta da Assistência Técnica e Extensão Rural em todo o território nacional e diminuir a burocracia no repasse de recursos do governo federal, para fortalecer o trabalho da assistência técnica e extensão rural. Sem uma extensão rural forte, não haverá redução das desigualdades entre pessoas e regiões, e os agricultores também não terão acesso às políticas públicas, para desenvolverem com sustentabilidade a agricultura brasileira.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Emater em Caetanópolis

Neste sábado, dia 19, às 17 horas , será inaugurado o escritório local da Emater-MG em Caetanópolis. As instalações do escritório, oferecem espaço amplo e condições de trabalho para prestar assistência técnica e extensão rural aos agricultores e suas associações. É um espaço aberto a todos, que está à disposição para construção de políticas públicas que promovam o desenvolvimento sustentável do município.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

TV Assembléia

Participei hoje do Programa Panorama, da TV Assembléia. A Entrevista foi ao vivo e também contou com a presença do Vilson Luiz da Silva, presidente da Fetaemg. Falamos sobre Plano Safra, Lei de Ater e Lei da Alimentação Escolar. Quem não pôde acompanhar, vai poder assistir hoje às 19h ou no domingo, dia 20/09, às 14h30 ou às 22 horas pelo canal 11 - TV a cabo.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Plano Safra

Nesta quinta-feira, dia 17, eu participo do Programa Panorama, da TV Assembléia, para falar sobre Plano Safra e agricultura familiar. O Programa é ao vivo, das 08h30 às 09 horas, e transmitido pelo canal 11 - TV a cabo.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Pronaf tem crescimento de 164% em operações do Banco do Brasil

Desde o início da safra 2009/2010, até o final de agosto, o Banco do Brasil (BB) investiu mais de R$ 1,2 bilhão na agricultura familiar, representando um crescimento de 164% em relação ao mesmo período da safra 2008/2009. Na agricultura familiar, foram aplicados R$ 594 milhões em operações de investimento, representando um incremento de 534% em relação à safra anterior, com destaque para o Programa Mais Alimentos, por meio do qual foram contratadas cerca de 2,2 mil operações no valor de R$ 96 milhões. Nas operações de custeio, foram aplicados R$ 670 milhões, um aumento de 74% se comparado com o mesmo período da safra 2008/2009.

domingo, 13 de setembro de 2009

Minas Sem Fome em Taiobeiras e Salinas

Nesta segunda-feira, dia 14, estarei em Taiobeiras e Salinas para entrega de equipamentos do Minas Sem Fome, que vão beneficiar dezenas de famílias da região, agregando valor à produção e melhorando a qualidade de vida das pessoas. O Minas Sem Fome é um projeto estadual de apoio à agricultura familiar no Brasil. Possui como eixos principais de ação: projetos produtivos de lavouras, pomares e horta, por meio da disponibilização de sementes e insumos agrícolas; realização de capacitações; implantação de agroindústrias para processamento e beneficiamento de alimentos; implantação de tanques comunitários de resfriamento de leite; e implementação de sistemas comunitários de abastecimento de água no semi-árido mineiro.

O Minas Sem Fome inova na implementação de Políticas Públicas direcionadas ao fomento e autonomia dos mineiros e mineiras. Ultrapassa o atendimento meramente assistencialista ao estabelecer como foco de sua ação a implementação de projetos produtivos voltados para a produção de alimentos e agregação de valor aos produtos, o incentivo ao associativismo e o empoderamento das pessoas.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

EXTENSÃO RURAL NA TV

No dia 7 de setembro foi ao ar no Canal do Boi uma entrevista comigo, para o programa Notas e Cotações, sobre a forma de repasses de recursos para a extensão rural. A entrevista está no link http://www.canaldoboi.com.br/frmVideos.aspx é só procurar pela data. Vale a pena conferir as informações.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Programa Nacional de Biodiesel

Participo na tarde desta quinta-feira, dia 10, de uma reunião com o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rosseto, para apresentar propostas ao Programa Nacional de Biodiesel, discutidas por um grupo técnico da Asbraer, com representantes de cada Estado. Dentre os principais pontos que estamos defendendo está que o preço pago pela Petrobras pelas oleaginosas cubra, pelo menos, o custo da produção dos agricultores, de acordo com cada região do País. O Programa Nacional do Biodiesel é muito importante para a matriz energética do Brasil e para a inclusão da agricultura familiar.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Safra histórica de grãos

A produção nacional de grãos na safra 2008/2009, encerrada neste mês, é a segunda maior da história do País. De acordo com o 12º levantamento da safra, divulgado nesta terça-feira (8), pela Conab, a colheita total fechou em 134,3 milhões de toneladas, atrás das 144,14 milhões toneladas do período anterior (-6,8%).

Algumas culturas tradicionais, como milho e soja, sofreram com a estiagem ocorrida no Centro-Sul, prejudicando a produtividade nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. A produção da leguminosa alcançou 57,1 milhões de toneladas, sendo cerca de 90% nos estados do Centro-Sul e o restante nas regiões Norte/Nordeste. Já o milho total (1ª e 2ª safras) atingiu 50,1 milhões de toneladas, com destaque para os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás, Bahia e Tocantins.

Por outro lado, a área plantada deste ciclo totalizou 47,7 milhões de hectares, o que representa aumento de 0,6% sobre a da safra passada, de 47,4 milhões hectares. A extensão ocorreu, principalmente, nas lavouras de soja (21,7 milhões hectares) e milho 1ª e 2ª safras (14,1 milhões hectares). Somadas, representam mais de 75% da área cultivada.

A estiagem que prejudicou as culturas de soja e milho, no Mato Grosso, beneficiou, por outro lado, as lavouras de arroz no estado gaúcho, que teve recorde de produtividade ao sair de 6.902 kg/ha para 7.150 kg/ha.

O feijão total também aumentou em área: de 3,99 para 4,18 milhões hectares (+4,7%). Já a produção da leguminosa sofreu pequena redução: de 3,52 para 3,50 milhões de toneladas (-0,5%).

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Encontro de Extensão Rural

Hoje, dia 08, e amanhã, dia 09, participo de dois Encontros de Extensão Rural e Agricultura Familiar em Águas Formosas e Ataléia, respectivamente. É uma ótima oportunidade para conversar com os agricultores e debater políticas públicas para o setor. Também no dia 09 será inagurada, em Poté, uma agroindústria de processamento de mel, uma iniciativa do Minas Sem Fome em parceria com o Programa de Combate à Pobreza Rural – PCPR.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Garantia Safra

O Programa Garantia Safra 2009/2010 está com inscrições abertas até 21 de setembro. O programa é também uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), executado em parceria com estados e municípios. O Garantia Safra é uma certeza para o agricultor, que sabe como vai garantir sua renda, mesmo acontecendo qualquer intempérie climática. É um programa destinado a agricultores de baixa renda, com pequenas áreas e, por isso, a participação dos municípios é muito importante.

Os recursos para bancar os benefícios vêm das contribuições de agricultores, prefeituras municipais, governos estaduais e governo federal, a partir de um fundo financeiro solidário chamado Garantia Safra. A inscrição é aberta aos agricultores familiares que vivem no Semiárido, e é feita por meio da obtenção, atualização ou complementação da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), dentro do período de inscrição definido para cada município que aderir.

Portanto, os interessados devem procurar a prefeitura para se informar sobre os períodos e locais de inscrição de cada município.

Para a safra 2009/2010, o benefício é de R$ 600 que será pago em quatro parcelas de R$ 150.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Independência da Extensão Rural

Mais um debate sobre a Lei Geral de ATER aconteceu hoje, na Câmera Federal. A audiência na Comissão de Agricultura foi coordenada pelo Deputado Wanderkolk Gonçalves (PA), autor do requerimento. Além de mim, foram expositores Argileu Silva, do Dater - Ministério do Desenvolvimento Agrário; Antoninho Rovaris, da Contag; Elisangela Oliveira, da Fetraf; Eugênio Ferrari, da Associação Nacional de Agroecologia – Ana e Raimundo Ribeiro, da Emater do Pará.


Vários parlamentares estiveram presentes, tais como: Deputados Pedro Eugênio, Antonio Andrade, Geraldo Simões, Marcio Reinaldo – Presidente da Frente Parlamentar da ATER, Valdir Colatto – Presidente da Frente Parlamentar da Agricultura, Lira Maia, Leonardo Vilela, Luciana Costa, Tatico, Waldemir Moka, Fernando Nascimento, Zé Geraldo, Senador Augusto Botelho, Camilo Cola, Eduardo Amorim, Zonta, a Secretária de Estado de Agricultura do Mato Grosso do Sul - Tereza Cristina, além de dirigentes de ATER de vários estados (Paraná, Paraiba, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Paraná e Rio Grande do Norte) ,Hur Ben Correia da ABER e Cícero da FASER.


Pela Asbraer defendemos que, com base nos resultados e nas ações da extensão rural, o serviço seja institucionalizado como essencial. Que a semana da independência seja também um marco histórico da independência da Extensão Rural.


Sem uma extensão rural forte, as inovações e as novas tecnologias não chegarão aos agricultores, especialmente aqueles de menor renda. Sem uma extensão rural forte, não haverá redução das desigualdades entre pessoas e regiões, e os agricultores também não terão acesso às políticas públicas, para desenvolverem com sustentabilidade a agricultura brasileira.


Dentre as proposições apresentandas para a Lei estão a necessidade de comprovação de experiência mínima de 5 (cinco anos) para as entidades que não sejam públicas e que todos os recursos do Orçamento Geral da União – OGU, para ATER ,sejam geridos pelo programa a ser criado pela Lei.


Mais detalhes é só consultar o site da ASBRAER (www.asbraer.org.br).


E o debate continua...

Em Brasília!

A Lei Geral de Ater garante benefícios diretos para o produtores rurais, porque possibilita mais assistência técnica e a desburocratização no repasse dos recursos para as Emateres. Assim, os agricultores poderão ser atendidos na hora certa. Não queremos, de forma nenhuma, dar a conotação de que esse projeto de Lei é para beneficiar “A” ou “B”; esse projeto de Lei é, na verdade, para desburocratizar - inclusive nós temos sugestões de Minas, já discutidas com os relatores desse projeto de Lei, na área de constituição e justiça e na área financeira do Congresso Nacional.

A nossa expectativa é de que a discussão com a comissão de agricultura não venha polemizar e colocar dois assuntos que não tenham relação com o projeto de lei. Um deles é a questão ambiental e o outro é a questão dos índices de produtividade das propriedades rurais. Esse projeto é, na verdade, para possibilitar o repasse de recursos para as Emateres, fora dos burocráticos convênios.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Lei Geral de Ater na Comissão de Agricultura

Amanhã, dia 03, estarei novamente em Brasília para debater a Lei Geral de ATER. Desta vez, participando de audiência na Câmara dos Deputados promovida pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. A reunião será realizada às 10 horas. Esse será um momento para apresentação de sugestões ao relator desse projeto, com o objetivo de melhorar o texto encaminhado pelo Poder Executivo. Também estarão presentes o ministro do desenvolvimento agrário, Guilherme Cassel e o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart.


terça-feira, 1 de setembro de 2009

Agricultoras brasileiras mostram o artesanto, na França

As agricultoras familiares do Programa Talentos do Brasil vão apresentar seus trabalhos em Paris, na França. As peças são da Coleção Talentos do Brasil - Mãos que Refazem o Mundo, e serão exibidas durante o Salão Prêt-à-Porter, entre os dias 04 e 07 de setembro. A expectativa é que a exposição resulte na conquista de clientes e parceiros no mercado europeu. A participação do Talentos do Brasil no Salão Prêt-à-Porter também vai ajudar a fortalecer os objetivos do Programa, que visa a organização produtiva das agricultoras familiares, a estruturação da gestão do produto e do mercado. As trabalhadoras rurais que fazem parte do Talentos do Brasil usam matéria prima encontrada no meio rural brasileiro para fazer roupas e acessórios. Participam agricultoras de Tocantins, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Pará e Maranhão. É mais um espaço conquistado pela agricultura familiar. Este projeto é executado pela Asbraer com recursos de convênio com Ministério do Desenvolvimento Agrário, com diversos parceiros, tais como: Sebrae, associações de produtores rurais, cooperativas...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Café e leite!

Na quinta-feira, dia 27, estive na cidade de Alfenas participando do Circuito Mineiro de Cafeicultura – Etapa Alfenas. Este circuito tem o objetivo de debater nos municípios produtores de café, questões de interesse do setor.


Hoje, dia 28, realizamos entregas de tanques de resfriamento de leite, do Programa Minas Sem Fome, em Elói Mendes e Cordislândia. O Programa Minas Sem Fome é um projeto estadual de apoio à agricultura familiar. Possui quatro eixos principais de ação: projetos produtivos de lavouras, pomares e horta, por meio da disponibilização de sementes e insumos agrícolas; realização de capacitações; implantação de agroindústrias para processamento e beneficiamento de alimentos; e implementação de tanques de resfriamento de leite e sistemas de abastecimento de água no Semiárido mineiro.


Até o momento, o Minas Sem Fome entregou 42 tanques de resfriamento de leite, superando a meta de 2009, que é 39 tanques. Em 2008, o programa entregou 95 unidades do equipamento. Este é, sem dúvida, um belo Programa. Em outra oportunidade conversaremos mais sobre o assunto.